Lei de Dados fortalece carreira de Chief Information Officer

Na última década, empresas se habituaram a coletar e armazenar o máximo volume possível de dados pessoais dos consumidores. Com a emergência de leis de proteção de dados como o GDPR europeu e a Lei Geral de Proteção de Dados, que entra em vigor no Brasil em 2020, a lógica de tratamento dos dados sofre uma reviravolta, já que empresas deverão cumprir requisitos rígidos para coletar e processar informações sensíveis dos usuários. Crescerá, portanto, a demanda por profissionais orientados à segurança da informação e proteção de dados pessoais, entre eles os Chief Information Officers (CIOs) e Data Protection Officers (DPOs).

Uma pesquisa da World Federation of Advertisers (WFA) mostra que metade dos anunciantes globais estão ampliando ou planejam ampliar o recrutamento de especialistas de proteção de dados nos próximos anos. A informação consta em um guia de e privacidade e proteção de dados, publicado pela Associação Brasileira dos Anunciantes (ABA), em dezembro, desenvolvido em parceria com a WFA.

Essa é uma seleção de conteúdo da Reed Exhibitions Alcantara Machado sobre o mercado. Para continuar lendo, visite Meio e mensagem com a matéria completa.


Artigo escrito por Equipe ISC Brasil | Ver todos os artigos de Equipe ISC Brasil